SPALLETTI É NOSSA MAIOR FORÇA
Uma temporada de sofrimento para quem tinha muita esperança. Resolvi começar a escrever antes da partida, para não ter meus sentimentos modificados pelo resultado.
A Roma terminou a última temporada de forma incrível, não foi a do titulo, mas estávamos entre os 4 melhores da Europa. A esperança era grande, não pelo scudetto, mas por algo bom. O mercado já era um prelúdio do que viria, uma saída esperada do ninja e uma saída do Kevin que nem o EDF esperava, contratações de nomes que não eram a altura dos anteriores e um Pastore que, apesar do custo, a maioria da torcida não via com bons olhos.
Enfim, o que era esperado se concretizou, temporada com muita irregularidade e que brigamos por um quarto posto (muito pela competência do Spalletti em arranjar crises nos times que passa), passamos vexame na Coppa e seguimos aos trancos e barrancos na UCL, EDF e jogadores muito contestados, torcida (quase que em sua totalidade) contra a diretoria.
Vamos ao pós jogo, não teve jogo, a Roma foi como um time amador, a única jogada era chutar pro alto e torcer para o Dzeko resolver. Esse é o primeiro jogo que, realmente, coloco a culpa no EDF, apesar dos jogadores terem feito papel ridiculo, a Roma não apresentou nada, eram 5 jogadores no campo defensivo e 5 no ataque, sem uma mínima compactação. Resta esperar o que será do resto da temporada e se a diretoria irá acreditar no EDF (dando um time digno, afinal, tem jogadores que não mereciam nem fingir que são jogadores da Roma, né Fazio e Pastore?) ou iremos novamente começar do zero.

Síntese: Gazzetta

É uma noitada negra! Triunfo Lazio no derby: os celestes voltam a corrida pela vaga Champions aproximando-se da Roma com uma partida a menos. Os giallorossi falham na aproximação a Inter, Zaniolo se contunde e Kolarov é expulso.

Por: Nicola Berardino

Depois de 23 meses a Lazio volta a vencer o derby. Abre o placar Caicedo no primeiro tempo e na segunda etapa Immobile da marca do pênalti e Cataldi liquidam a pratica. Coloca a Roma no tablado e se relança para o projeto Champions com uma apresentação de alto nível que deixa os celestes a três pontos do time giallorosso, com uma partida a recuperar (contra a Udinese em abril). Se despedaça a equipe de Di Francesco com uma prova sem vida e lucidez. Primeira derrota no campeonato para os giallorossi que param no campeonato depois de oito resultados consecutivos falhando o salto para a quarta colocação.

GOLPEIA CAICEDO - No inicio Inzaghi renuncia Immobile, que parte do banco por causa de problemas musculares. Em relação ao jogo de quarta-feira pela Copa Itália com o Milan, na defesa retorna Radu, enquanto no meio campo as voltas de Marusic e Luis Alberto. Um arranjo a tradição anterior, completado pela dupla ofensiva Caicedo-Correa. Di Francesco não recupera Manolas e tem Juan Jesus a fazer companhia para Fazio no meio da retaguarda, que tem o retorno de Florenzi na faixa direita. Cristante e Pellegrini ao lado de De Rossi na mediana. Zaniolo começa pela direita na primeira linha. A Lazio vai logo pra cima com um arremate: aos dois minutos, Correa chuta alto. O argentino escapa aos cinco minutos e Juan Jesus o para no limite da área: cartão para o brasileiro. Inicio alucinante dos celestes, giallorossi na defensiva. Aos doze minutos ação em velocidade da Lazio, Correa inspira fulga de Caicedo, o equatoriano controla de direita, supera Olsen e marca de esquerda. Quarto gol no campeonato para ele. Aplausos do Olímpico no minuto 13 em recordação a Davide Astori. A equipe de Inzaghi é inspirada pela vantagem. Reponde a Roma com uma bola perigosa aos 23 minutos de Dzeko: Strakosha rebate. A Lazio governa o jogo, Roma sem solução na meia ofensiva. A formação de Di Francesco avança apenas no final do tempo, mas deve observar o invejoso contra-ataque adversário. Lazio no intervalo com uma vantagem merecida. Mais brilhosa e determinada a equipe de Inzaghi que colocou em dificuldades a Roma aposta fortemente nas tramas verticais.

IMMOBILE E CATALDI - O segundo tempo começa com um passo diferente por parte dos giallorossi. Aos dois minutos Zaniolo conclui muito perto da meta adversária e dois minutos mais tarde Pellegrini empenha Strakosha a distancia. Aos nove minutos Caicedo perde o tempo justo na área. Um minuto depois Milinkovic é murado por Juan Jesus. Roma em dificuldades em propor manobras. A Lazio se move em grande ritmo. Aos quatorze minutos uma rajada de El Shaarawy, é desviada para escanteio por Strakosha. Um minuto mais tarde Zaniolo escapa na área: Acerbi lhe barra o caminho. Na ação o giallorosso sofre entrada que lhe custa sua saída: entra Perotti. Aos dezoito minutos Immobile entra no lugar de Caicedo, que goza da stand ovation do Olímpico celeste. Aos vinte minutos, substituição na Roma: Pastore por De Rossi com uma mudança bastante ofensiva. Aos 22’ proeza Strakocha que desvia uma parabola muito perigosa de Florenzi. Roma ao assalto, Lazio em sofrimento. Aos vinte e quatro minutos conclusão de Pastore que passa muito perto da trave. Inzaghi recompõe o meio campo com o ingresso de Parolo aos vinte e cinco minutos no lugar de Luis Alberto e três minutos depois vem o segundo gol da Lazio: Immobile converte o pênalti, concedido por Mazzoleni depois da falta de Fazio sobre Correa. Quinto gol no derby da Capital para o bomber, e décimo segundo nesse campeonato. Aos trinta e três minutos Cataldi entra no lugar de Correa. Dois minutos depois Schick entra no lugar de El Shaarawy. Aos 44’ vem o tris da Lazio com uma bordoada de Cataldi pescado por Milinkovic. O meio campista romano comemora juntamente com Immobile, mimando a barriga pela próxima gestação da esposa. Final em altíssima tensão com cartões amarelos para Dzeko, Radu e Kolarov, que depois recebe o segundo em uma falta sobre Immobile e é expulso. Saindo de campo Kolarov aponta para Radu, mas é segurado. A Roma encerra pesarosamente em dez um derby para esquecer. No apito final a festa é toda da Lazio com um 3 a 0 de aplausos.

@nicbera

LAZIO (352): Strakosha; Bastos, Acerbi, Radu; Marusic, Milinkovic-Savic, Leiva, Luis Alberto (70′ Parolo), Lulic; Caicedo (64′ Immobile), Correa (78′ Cataldi) A disp.: Proto, Guerrieri, Luiz Felipe, Patric, Durmisi, Romulo, Jordao, Badelj, Neto Téc.: Simone Inzaghi

ROMA (433): Olsen, Florenzi, Fazio, Juan Jesus, Kolarov, Cristante, De Rossi (65' Pastore), Pellegrini, Zaniolo (62' Perotti), Dzeko, El Shaarawy (82' Schick)

Cartões: 5’ Juan Jesus, 55’ Lulic, 73’Fazio, 77’Milinkovic, 90’Cataldi, 91’Dzeko, 91’Kolarov, 91’Radu, 94’Kolarov (expulso)

F I C H A
avatar
0
1
Sempre penso que poderia ser pior, isso não é nenhum modo de enxergar a situação em si, mas preferiria que fosse a 36ª rodada e que esse pesadelo de temporada terminasse logo porque se na passada pelo menos tivemos uma dose psicotrópica de ilusão na Champions, nessa o delirium tremens está absurdamente em fase de desespero. A verdade é que se o técnico deles não fosse tão bundão, cinco seria troco, nos resta agora pedir que tenham piedade do torcedor no dia 6.
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz