TRÊS PONTOS E SÓ
Desde o primeiro tempo estava claro que seria uma montanha-russa. A Roma começou mal e demorou para entrar no jogo, mas quando entrou, abriu logo 2 a 0. E aí desandou a perder chances de fazer o terceiro, ampliar e praticamente só esperar a partida acabar. No último lance antes do intervalo, quase foi punida (e talvez merecesse sê-lo) por Iago Falqué. Mas a palhaçada estava guardada para a segunda etapa, quando o time perdeu mais um caminhão de oportunidades e precisou ceder o empate para acordar. Aquele colapso emocional ridículo que todos nós já conhecemos. Pelo menos, desta vez, a Roma achou um gol e saiu impune. Dia de colocar os três pontos na sacola e sair de fininho, pois não há nada a se orgulhar na partida de hoje.

Síntese: Il Messaggero

Roma, que dificuldade: bate o Torino (3-2) com Zaniolo mais Kolarov e El Shaarawy. A Roma, pelo menos por uma noite está na quarta posição. A vitória contra o Torino no Olímpico, muda momentaneamente a classificação na zona Champions: duplo passo para os giallorossi que agora possuem um ponto de vantagem sobre a Lazio, empenhada amanhã no San Paolo contra o Napoli, e 2 sobre eo Milan, em campo segunda-feira contra o Genoa.

Por: Ugo Trani

Mazzarri perde o primeiro jogo fora de casa nesse campeonato. Mas, não obstante as ausências de peso na defesa e no meio campo, continua entretanto no jogo, reagindo com dois gols no segundo tempo, aproveitando do provisório relaxamento da Roma, incialmente eficaz e, em algumas fases, até convincente. Di Francesco prepara bem a partida, também perde logo de cara Under, com a vigésima sexta lesão muscular (36º, contando os traumáticos), se junta aos outros indisponíveis Florenzi, Jesus, De Rossi e Perotti (mais Mirarne e Riccardi, fora da lista de convocados por febre). Em campo apenas 3 novidades depois da classificação na Copa Itália conquistada diante do Entella: retornam Manolas, Zaniolo e Dzeko. Mais El Shaarawy, para substituir rapidamente Under, com Kluivert que vai para a direita. A escolha paga. Depois da vantagem com Zaniolo, o melhor para qualidade e personalidade nas jogadas, justo El Shaarawy conquista o pênalti que Kolarov converte. Que se movimenta forte na esquerda, como a mesma coisa faz Karsdorp na direita. Iago Falque, em contra-ataque, acerta a trave no final do primeiro tempo, única chance criada pelo Torino que com o seu 3-5-1-1 busca sobretudo se defender.

BLACKOUT IMPROVISADO

A Roma, depois do intervalo, tem a bola do jogo, desperdiçada por Dzeko que não marca no campeonato desde 6 de outubro. O Torino, com Zaza no lugar de Falque, reabre o jogo. Marcam de fora Rincon e Ansaldi. Entra Schick no lugar de Kluivert para desempenhar a meia, com Zaniolo movido para a direita, Lorenzo Pellegrini presenteia uma assistência muito bonita para El Shaarawy que, marcando o quarto sucesso consecutivo dos giallorossi, empurra os companheiros para a quarta posição, confirmando-se o artilheiro do grupo com 6 gols.

@utti60

ROMA (4231): Olsen, Karsdorp (80' Santon), Manolas, Fazio, Kolarov, Pellegrini, Cristante, Under (8' El Shaarawy), Zaniolo, Kluivert (72' Schick), Dzeko

TORINO (343): Sirigu; Lyanco (84′ Berenguer), Nkoulou, Djidji; De Silvestri, Rincon, Ansaldi, Ola Aina; Parigini (75′ Edera), Iago Falque (55′ Zaza), Belotti A disp.: Ichazo, Rosati, Bremer, Ferigra, Adopo, Lukic, Millico Téc.: Walter Mazzarri

Cartões: 61’Kluivert, 66’Cristante, 70’De Silvestri, 91’Rincón, 92’Belotti

F I C H A
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz