A ROMA NUMA CASCA DE NOZ
A campanha da Roma na Champions League até o jogo em casa contra o Real Madrid não era irretocável, porém era uma campanha correta. O gosto amargo da fraquíssima campanha na Serie A surgiu, agora na Champions League, em uma derrota "à la Roma" para o Real Madrid mais fraco dos últimos anos. A Roma até aproveitou-se das dificuldades madridistas e dominou o início da partida. Mas, como de costume, a pressão romanista foi incapaz de resultar em gols. Um erro individual fez o time desmoronar e a partir dali foi só ladeira. Mais um dia péssimo em uma temporada que muito prometia. A Roma em uma casca de noz.
Ian

Síntese: Corriere dello Sport

Bale e Vazques, Roma com a segunda vaga. O duelo que valia a liderança do grupo fica para o atual campeão da Europa. Bruta lesão de El Shaarawy, vaias no Olímpico no final do jogo

ROMA - Da homenagem a Totti, com sessenta mil aplausos a esquentar o abraço frio do inverno no Olímpico, as vaias cruéis no final de uma partida perdida da pior forma, presenteada entre erros e levezas para um Real que agradece e fica com a primeira colocação do grupo. Bale e Vazquez as marcas do sucesso merengue, mais concedido pela Roma que buscado, com incríveis erros de Under no final do primeiro tempo que poderia ter mudado inteiramente o script da partida. Classificada sim, mas com queda de rendimento e desequilíbrios de emoção tanto fisiológicos quanto ingênuos, em uma equipe que priva de maturidade e que preocupa, me vista da Inter.

ELSHA MACHUCADO, UNDER, UMA FERIDA - Na noite de coroação de Totti no Hall of Fame do futebol giallorosso, tem inicio sob os olhos de Antonio Conte, ultimo flerte do Real até a solução Solari: classificação já no bolso graças ao sucesso do Viktoria Plsen em Moscou, no páreo estava a liderança do grupo. No Olímpico em cena um match de relances: a mão de Vazquez ignorada pelo árbitro dentro da área, o torpedo de Modric (próximo da segunda Bola de Ouro segundo rumores espanhóis) e o seu primeiro amarelo da partida, o bombardeio na área espanhola perto dos trinta minutos - com Schick bloqueado por Courtois e Kolarov a um sopro do 1 a 0 - e a ferida de Under depois da obra de arte de Zaniolo que o coloca a três metros com o gol aberto. No entremeio, a lesão grave de El Shaarawy depois de vinte minutos: com Kluivert em campo, o ataque da Roma em média possui vinte anos.

FAZIO, ERRO FATAL. VAZQUEZ LIQUIDA - Segundo tempo sem mudanças, co o erro fatal de Fazio que de cabeça coloca Bale diante de Olsen: presente retribuído pelo galês que coloca o Real na frente. Roma muito raivosa - Zaniolo - quanto ingênua: Olsen salva o 2 a 0 mais vez com Bale, mas nada pode sobre a torre de Benzema mandando para o vento o golpe final, Nzonzi sai debaixo de vaias de um Olímpico furioso, depois de poucos minutos Zaniolo rende-se ao mal estar: Coric e Karsdorp as alternativas muito mais que mudanças a disposição de Di Francesco. Mariano Diaz, Valverde e Asensi o sangue fresco de um Solari sempre mais saldo no comando dos merengues, mesmo se Isco abatido na tribuna. Final sem eletricidade, com Schick de salto alto enfurecendo os torcedores que desabafam no apito final do arbitro.

ROMA (4231): Olsen, Florenzi, Manolas, Fazio, Kolarov, Nzonzi (64' Coric), Cristante, Under, Zaniolo (69' Karsdorp), El Shaarawy (22' Kluivert), Schick

REAL MADRID (4-3-3): Courtois; Carvajal, Sergio Ramos, Varane, Marcelo; Modric (35’ s.t. Valverde), Llorente, Kroos; Vazquez, Benzema (32’ s.t. Mariano), Bale (39’ s.t. Asensio) A disp.: Casilla, Ceballos, Vinicius, Javier Sanchez Téc.: Santiago Solari

Cartões: 21’Modric, 42’Zaniolo, 90’Varante

F I C H A
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz