P R
Portale Romanista
Uma Fe' Que Nunca Tem Fim
ANO XV
FELLAS
FORUM
BLOG
TOTTI
RESENHAS
TIRINHAS
News Quem é Dan Friedkin?A Roma é de FriedkinDzeko alcança Volk e Roma a fase de grupos da UEL3 nomes para o pós PetrarchiZaniolo não é um caso e Dzeko não está descontenteZaniolo, do golaço ao abraço em ManciniMenos burocracia, mais agilidade para o Stadio della RomaCeres pede desculpa para Roma e Bruno PeresTítulo e gol sobre a Lazio, o pé de coelho de Totti
P R Alcatéia
ciao, visitante

Login:
Password:


Total Online: 1
Visitantes: 1
Membros: 0
P R Forum
Botéko Giallorosso
Venda da Roma
SEVILLA 2-0 ROMA
JUVENTUS 1-3 ROMA
TORINO 2-3 ROMA
Pretenções
ROMA 2-1 FIORENTINA
Salários
SPAL 1-6 ROMA
P R Blog
P R Tirinhas
Copa Itália: Furacão Chiesa sobre Di Francesco
30/01/2019 às 17:56

ROMA - Fiorentina endiabrada, espumante, esmagadora; Roma abatida, humilhada, aniquilada. Um resultado, o sete a um do Franchi, que exalta o grande momento da equipe de Pioli - fisicamente transbordante e carregada psicologicamente com a chegada de Muriel, até agora o grande golpe de mercado de janeiro na Serie A - e que se abate como um furacão sobre a frágil serenidade que Di Francesco havia penosamente construído e mantido em pé nestes meses e que agora está em pedaços, já rachada pelos resultados do inicio do ano. Pastore e Shick - jóias dos dois mercados estivos de Monchi - que novamente não encontram alma bem colocação, um meio campo em contínua agonia, uma defesa que exala embaraços sob a água de Florença e que naufraga nas ondas violas: inclusive as cifras são impiedosas, doze os gols sofridos em três partidas de uma equipe que parecia a deriva e que sai do Franchi com um resultado que revoga noites ainda mais tristes.

CHIESA AVASSALADOR, DEDICATÓRIA A ASTORI - Logo se nota Zaniolo com uma conclusão, mas o palco cênico é tomado por Chiesa: o atacante é uma espinha no flanco para a defesa giallorossa, depois de três minutos assusta Olsen lascando a trave de fora da área e depois dos sete minutos leva a frente a Fiorentina, finalizando uma grande bola de Mirallas que escapa em velocidade de Florenzi no final de um contra-ataque esmagador. Grande movimento do atacante viola na ocasião do gol, com Kolarov ausente em fase de retorno e com Fazio ludibriado pelo corte do adversário, comemorando com os braços para o céu e os dedos formando o número 13 de Astori. A Roma tem logo em seguida a ocasião para o empate, mas a trave nega a cabeçada de Cristante, enquanto ninguém para Chiesa, transbordante, lançado mais uma vez por Mirallas em contrapé: Kolarov erra o tempo da linha de impedimento, o número 25 voa para a área de Olsen e o supera com uma cavadinha. É o minuto 18.

KOLAROV ENCURTA, TRIS DE MURIEL - Vitor Hugo se lesiona, Laurini entra e Milaenkovic fica de central com Pezzella. A Roma acorda com Kolarov, bravo a seguir a ação ofensiva e a se centralizar seguindo a sugestão de El Shaarawy, disparando uma esquerda sobre o qual Lafont nem mesmo reage. Partida reaberta aos 28’, mas liquidada cinco minutos depois por Muriel: Biraghi deixa Florenzi para trás no um contra um e coloca no meio, o colombiano conduz a bola que, cúmplice de um desvio, engana Olsen para o terceiro da Fiorentina. 3 a 1 com o qual se vai para o intervalo inclusive depois de uma defesa de Lafont instintiva depois da cabeçada de Schick, único perigo criado pelo tcheco.

BENASSI CRUEL, ROMA NO BURACO - Di Francesco muda: coloca Pellegrini no lugar de Nzonzi e Dzeko para saída de Pastore. Chiesa se lesiona em um contraste, mas range os dente e permanece em campo com uma faixa no joelho, Lafont salva uma cabeçada de Zaniolo entre as poucas notas positivas giallorosse, mas é mais uma vez a Fiorentina a marcar: El Shaarawy e Cristante erram feio em fase defensiva, Muriel agradece e serve uma bola perfeita para Benassi que com um diagonal decreta o poker viola.

VERMELHO PARA DZEKO, TRIS DE CHIESA, DE ROSSI EM CAMPO - Roma no tapete, saltam os nervos de Dzeko que leva cartão vermelho direto por uma palavrinha a mais para o juiz do jogo. Giallorossi em dez, De Rossi se prepara para voltar a campo depois de meses, mas vê da borda do campo o time levar o quinto gol viola, mais uma vez com o endiabrado Chiesa ao qual Pioli concede e o Franchi reserva a standing ovation a menos de quinze minutos do final. Entra Simeone que poucos minutos depois deixa também sua marca na goleada, 6 a 1 humilhante que se torna 7 a 1 e um passo dos noventa minutos, mais uma vez com o argentino que comemora furioso enquanto os torcedores giallorossi cantam “vão trabalhar”. Para os violas agora na semifinal com o vencedor entre Atalanta e Juventus.

Fonte: Vladimiro Cotugno (Corriere dello Sport)
P R Avalie

Portale Romanista Brasil © 2004
uCoz