Thomas Vermaelen

Da mesma geração que produziu a super seleção belga dos últimos tempos, Thomas fez sua escola inicialmente nos juvenis da Germinal Beerschot aos seis anos de idade para aos dezessete ingressar as fileiras do Ajax.

Estréia aos dezenove no prestigioso “Goldenzonen” e em 2003/04 é emprestado ao RKC Waalwijk para ganhar musculatura. Na temporada seguinte retorna a Amsterdam, conquistando espaço e continuidade acumulando de fato 98 jogos e oito gols até 2009.

Sua performance começa a chamar atenção e de fato no dia 19 de junho de 2009 o Arsenal chega a um acordo com o Ajax e sobre a cifra de 13 milhões de euros adquire o passe do jovem zagueiro. Estréia no dia 15 de agosto e logo marca o gol da vitória por 2 a 0 sobre o Everton. Com a camisa dos Gunners também faz sua estréia na Liga dos Campeões da Europa, além disso faz o gol de empate (2-2) no Standard Liegi, (partida que depois seria vencida pelo Arsenal por 3 a 2). E finalmente faz seu primeiro bis no dia 19 de setembro de 2009 na vitória por 4 a 0 sobre o Wigan Athletic, revelando-se bastante interessante com realizador também.

Permanece no Arsenal até 2014, acumulando 110 jogos e 13 gols, antes de se transferir para o Barcellona no dia 9 de agosto de 2014 sob a cifra de quase vinte milhões de euros e um contrato de cinco anos. Nos dois anos com os Blaugranas tem apenas uma participação a título de poder gozar seu nome arrolado aos que que conquistaram a Champions League 2014/15.

Visto que tem pouco espaço no clube catalão, no dia 8 de agosto de 2016 passa a Roma, a título de empréstimo com direito de compra fixado em 10 milhões de euros vigendo até junho de 2017. Estréia com a camisa giallorossa, na preliminar válida por uma vaga na Liga dos Campeões da Europa diante do Porto. A partida termina empatada em 1 a 1 e o belga acaba recebendo dois cartões amarelos e respectivamente sendo expulso. Faz sua estréia no campeonato italiano no dia 20 de agosto na vitória interna por 4 a 0 sobre a Udinese.

Zagueiro canhoto, pode inclusive ser utilizado como lateral esquerdo ou como central. Forte fisicamente, rápido e ágil, possui grande elevação mostrando boa capacidade na cabeçada o que lhe rende útil tanto na dividida defensiva, bem como nas bolas alçadas na área adversária. Lesões condicionaram um pouco sua evolução tanto nos clubes que passou, bem como na seleção Belga.

Sua continuidade na Roma também ficou condicionada devido aos problemas físicos, sobretudo por causa de uma pubalgia freqüente que limitava o defensor belga. Tanto que após apenas nove participações, o clube giallorosso decide não exercer o direito de compra e o devolve para o Barcellona no final da temporada.

B I O S
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz