Javier Matías Pastore

Argentino de Córdoba, sua família emigrou da cidade de Volvera, próximo a Turim no século passado e um dos irmão também é jogador de futebol. Começa a ser notado aos nove anos quando joga pelo Colégio San José Artesano. No ano seguinte passa a integrar os juvenis do Club Atlético Talleres da sua cidade natal.

 

Mesmo se em novembro de 2006 é recusado pelo Saint-Étienne da França após testes, estréia como profissional em 2007, pela segunda divisão argentina, onde coleciona 5 jogos com 17 anos vestindo a camisa do mesmo Talleres onde cresceu sendo definido como “a maior revelação do clube”. Na mesma época sofre mais uma vez uma recusa após testes no Villarreal e revela que não se esforçou porque seu objetivo era uma foto com o ídolo Juan Romàn Riquelme.

 

Em 2008 0 Club Atlético Huracán paga meio milhão de dólares pelo seu passe. O presidente Carlos Babington, após vê-lo jogar em uma partida contra o Talleres pede imediatamente a aquisição do meia. Na operação, devida a insuficiência de dinheiro nos cofres do clube é preciso da intervenção da holding para poder completar o valor com outros 200 mil dólares. No ano seguinte quase sagra-se campeão argentino com a camisa dos Quemeros, ficando na segunda posição após perder o título para o Club Atlético Vélez Sarsfield por 1 a 0. Com sete gols conquista a artilharia do clube e em poucos meses se torna ídolo do Huracán.

 

Com a fama o Palermo se interessa por Javier em julho de 2009 é negociado por 6,5 milhões de euros. Estréia com vestindo camisa 6 rosanera no dia 15 de agosto onde vence por 4 a 2 a Spal pela Copa Itália. Oito dias depois estréia na Série A também como nova vitória, dessa vez diante do Napoli por 2 a 1. Até quando Walter Zenga era técnico do clube atuava como meia esquerda, posição que o penalizava bastante Seu primeiro gol na Série A é contra o Bari (derrota por 4 a 2) no dia 30 de janeiro de 2010. Com a chegada de Delio Rossi ganha a posição de Fabio Simplício onde adquire confiança e maturidade dentro do campeonato italiano. No ano seguinte muda a camisa para 27, número preferido da sua mãe Patricia. Acumula números e boas prestações sendo considerado o melhor em campo com o time siciliano. Faz sua estréia européia contra o Maribor pela Europa League marcando um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre os eslovenos. No dia 14 de novembro de 2010, em um derby com o Catania (3-1 para o Palermo) realiza sua primeira tripleta da carreira e se torna o único jogador a realizar tantos gols no clássico. De 2009 até 2011 coleciona 69 presenças e 14 gols, sendo na última temporada o maior artilheiro do Palermo.

 

El Flaco (o fraco), apelido adquirido ainda na Argentina, a nível atlético é muito resistente e veloz. O preparador técnico do clube rosanero Valter Vio, constatou após testes específicos que a sua capacidade de adquirir velocidade sem formar ácido lático é elevadíssima, e por esse motivo consegue ter continuidade nos noventa minutos em campo. Suas características no campo se assemelham as do Kaká, seu ídolo Riquelme e em posicionamento a Zinédine Zidane.

 

No dia 6 de agosto de 2011 passa a vestir a camisa do Paris Saint-Germain após acerto por volta de 43 milhões de euros pela sua venda: 12,5 para o seu procurador Marcelo Simonián (dono de 5% do passe) e os outros 22,8 para o Palermo. O salário do meia com o clube francês ficou estipulado em 4 milhões de euros por temporada, mais 5 milhões em bônus. Na época foi considerada a maior negociação do futebol francês e o décimo sétimo mais caro do planeta.

 

No PSG conquista 5 títulos franceses, 5 Supercopas, 5 Copas da Liga e 4 Copas da França. Acumula 187 partidas aliem de 29 gols nas sete temporadas com os Parisiens antes de partir para Roma no dia 26 de junho de 2018 após os dois clubes chegarem a um acordo por 24,7 milhões de euros.

 

Escolhe a giallorossa número 27. Estréia no dia 19 de agosto na vitória fora de casa por 1 a 0 sobre o Torino. Marca seu primeiro gol de calcanhar no empate por 3 a 3 em casa diante da Atalanta.

 

Sua trajetória com a Argentina vem desde 2009 onde é convocado para vestir a camisa seleção sub-19. No dia 15 de dezembro de 2009 o técnico Diego Armando Maradona o convoca pela primeira vez para vestir a camisa da seleção principal em um amistoso contra a Catalunha e na ocasião também realiza o seu primeiro gol (o jogo terminou 4 a 2 para o time catalão). Até o momento acumula 30 jogos e 2 gols com a celeste.

 

B I O S
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz