A chance de uma nova retomada
Ontem vimos a Roma jogar bem, atropelar a Fiorentina, emplacar sua quinta vitória nos últimos seis jogos do Calcio e realocar-se na vice liderança da competição. Após uma decepcionante partida pela Copa da Itália, o jogo de ontem é um alento. Contudo, se a Roma almeja finalmente ir além do que fez nas últimas três temporadas terá que fazer isso mais vezes. São ainda 4 pontos de vantagem da Juventus, que tem uma partida a menos, contra o vice-lanterna Crotone. A tarefa é árdua e a rival vem demonstrando que não dará moleza. A Roma precisa dar início a uma nova sequência de vitórias. Caso contrário, os romanistas terão de se contentar com mais um enfadonho vice-campeonato.

Síntese: Corriere della Sera

Roma show, Dzeko príncipe do gol “estou ao top graças a equipe”. O bósnio artilheiro do campeonato (17 gols): tenho companheiros maravilhosos

Por: Gianluca Piacentinni

Abriu e encerrou as contas nos 4 a 0 da Roma sobre a Fiorentina, que permitiu aos giallorossi superar novamente o Napoli na segunda posição no campeonato. Foi mais uma vez a noite de Edin Dzeko, que com o bis de ontem a noite chegou a quota de 24 gols na temporada, do qual 17 no campeonato. É ele, agora, artilheiro da Série A, com um gol a mais em relação a Mertens e dois a mais que Higuain, Belotti e Icardi. O bósnio foi dono de uma daquelas prestações que agradam Spalletti: correu e trabalhou para os companheiros, foi sozinho fazer pressão na área de Fiorentina; no segundo tempo partiu de uma sua roubada de bola no meio campo a esplendida ação do gol (o oitavo na temporada) de Radja Nainggolan.

“A chuteira de ouro? - as palavras do bósnio no final do match - É muito cedo para pensar, devo trabalhar partida pós partida. Devemos todos fazê-lo”. A Roma venceu sua décima quarta partida em casa consecutiva no campeonato (superou o recorde de 13 obtida em 1930 no Campo Testaccio), superando de maneira absoluta a formação de Paulo Sousa. “Visto o resultado pode parecer que foi uma partida fácil , mas no ultimo tempo sofremos. A Fiorentina joga um bom futebol, depois do primeiro gol tudo ficou fácil”.

Depois da prestação não brilhante diante do Cesena, veio a reação romanista. “Houve uma queda com a Sampdoria, perdemos uma partida que poderíamos ter vencido depois de ter passado a frente nos 2 a 1. Não era fácil reagir, com o Cesena a vitória veio com sofrimento, por isto era melhor enfrentar uma grande equipe como a Fiorentina. Fizemos de tudo, vencemos uma partida difícil. O que mudou para mim? Me sinto bem, trabalhamos duro e no campo se vê. O sistema de jogo do técnico me ajuda, me insiro em tantas jogadas: sem equipe não tem Dzeko”.

Encerra Spalletti: “A Roma está presente - disse o técnico - estamos fazendo um grande campeonato como o Napoli, enquanto a Juventus um super. Nós temos a obrigação de continuar tentando até o final, porque nesse período pode ocorrer as dificuldades. Assistimos o que aconteceu no Super Bowl, no esporte tudo pode acontecer e devemos tentar preparados”.

@PiaceGianluca

ROMA (3421): Szczesny, Manolas, Fazio, Rudiger, Peres, Strootman, De Rossi (85' Paredes), Emerson, Nainggolan (89' Grenier), El Shaarawy (80' Totti), Dzeko

FIORENTINA (3421): Tatarusanu, Astori, Gonzalo, Sanchez, Vecino, Badelj, Borja Valero, Bernardeschi (75′ Tello), Chiesa (78′ Cristoforo), Maxi Olivera (63′ Ilicic), Babacar A disp.: Satalino, Sportiello, De Maio, Tomovic, Salcedo, Milic, Hagi, Toledo, Mlakar Téc.: Paulo Sousa

Cartões: 18’Strootman,35’Sanchez,41’Valero, 56’De Rossi, 57’Rodriguez

F I C H A
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM