JAVIER É MEU PASTORE
3 punti sobre um Cagliari que não apresentou muito perigo, é verdade, mas uma vitória por três gols precede um aumento de otimismo. Bom para a Roma, que precisa cada vez mais de uma classificação para a UCL. Mister Ranieri parece ter encontrado uma ideia interessante para o time, e oggi tivemos uma bela exibição de Pastore. Não que alguém duvide de sua técnica, hoje visível ao dominar de esquerda, e bater de direita colocadíssimo sem chances para o bom arqueiro Cragno. Todavia, as visitas frequentes ao departamento médico têm minado as chances do argentino mostrar toda sua habilidade, e deixam uma incógnita pairando no ar.

Por: Ugo Trani

A SENSO ÚNICO 

A partida, obviamente por méritos a Roma, nunca nasceu. O Cagliari, com 11 pontos a mais que o Empoli, antepenúltimo que perdeu para o Bolonha, está praticamente salvo. Em menos de 8 minutos os giallorossi estavam a frente com 2 gols: Fazio marcou rapidamente o primeiro gol da temporada e Pastore ampliou, titular novamente depois de 7 meses (última presença desde o início no dia 29 de setembro) ,  a direita muito chique. A fórmula claramente ofensiva premia Ranieri que, ao posicionar Kluivert e El Shaarawy no tridente com Dzeko, rapidamente leva esses 3 pontos muito úteis. E em todo caso, obrigatórios para o sprint final. O desempenho é convincente: a única chance dos rossoblù é o arremate de direita de Pavoletti, que passa sobre o travessão de Mirante. O público, em suma, se diverte: com a chance de refinar, o travessão de Pastore no primeiro tempo e a bola na trave de Dzeko nos acréscimos do segundo tempo (19 na temporada). Kluivert e El Shaarawy estão inspirados nas faixas, Florenzi decola no corredor direito, vindo de trás.

GOLEIRO PROMOVIDO

Mirante, invicto em 3 dos últimos 4 jogos, é o símbolo da solidez redescoberta da Roma. Mas, no Cagliari, é possível apreciar seu possível herdeiro: Cragno, mesmo se sofre o gol de Kolarov no final (8º gol, marca pessoal), evita a loucura de Maran, no desafio inédito com Ranieri. Entre os objetivos do clube giallorosso estão também Barella e Pavoletti. Não é a tarde para se exibir. É para Pastore, vaiado antes do início e aplaudido quando dá lugar a Perotti.

@utti60

ROMA (4231): Mirante, Florenzi, Manolas, Fazio, Kolarov, Nzonzi, Pellegrini, Kluivert (87' Coric), Pastore (64' Perotti), El Shaarawy (74' Under), Dzeko

CAGLIARI (4312): Cragno; Cacciatore (29' st Srna), Ceppitelli, Pisacane, Lu.Pellegrini; Ionita, Cigarini, Barella; Birsa (23' st Deiola); Joao Pedro (39' st Thereau), Pavoletti. A disp.: Rafael, Aresti, Romagna, Lykogiannis, Padoin, Bradaric, Oliva, Cerri, Despodov Tec.: Rolando Maran

Cartões: 36’Ceppitelli,61’Pisacane, 88’Manolas

F I C H A
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM