ASSIM ACABA A TEMPORADA 2018/2019 DA ROMA
A gestão americana, especializada na análise de planilhas de Excel, decidiu por não renovar com De Rossi e oferecer a ele um cargo extra-campo, apesar do jogador expressar a vontade de continuar jogando. É o retrato da Roma atual e possivelmente futura. Sem rumo, sem liderança, desmontada por um “mago das transferências” que chegou com a promessa de garimpar talentos e construir uma equipe que brigaria por algo maior, mas que na prática, ao pular do barco mais cedo do que o previsto, entrega a primeira Roma a não ir para a UEFA Champions League em 6 anos. Seja por um conluio de situações inerentes à causa, seja por excesso de putos e falta de cornos, o fato é que após alguns anos de aparente ascensão, os giallorossi se encontram estacionados, e os níveis de rancor e cinismo por aqui só tendem a crescer. Sobre o jogo de hoje? Não consegui assistir. Mas me disseram que futebolisticamente foi uma merda. Mas ganhou. E assim garantiu a classificação direta para a Liga Europa. Mas pouco importa também. De Rossi se foi, e outras peças importantes também. Quem fica, e sempre fica, são os torcedores. Coitados.

Síntese: Corriere dello Sport

Uma partida “inútil” que se torna a medida definitiva das contas. Giallorossi na Europa League, mas Olímpico lotado para contestar Pallotta e saudar De Rossi. De Laurentis: “Queria ele no Napoli”

Por: Luca Valdisserra

Em outros tempos como Roma-Parma - giallorossi promovidos aritmeticamente a Europa League depois da derrota do Torino em Empoli e emilianos salvos - teria chamado apenas os torcedores românticos, quem sabe aqueles que estavam no Olímpico no dia 17 de junho de 2001, dia do terceiro título. A partida mais inútil, ao contrário, fará registrar a lotação para homenagear Daniele De Rossi, sua ultima partida como giallorosso, e para mandar em onda a manifestação ao presidente Pallotta e a todos os dirigentes, inclusive o conselheiro Franco Baldini.

A modalidade do adeus a De Rossi colocaram Pallotta na mira dos ultras, mas não apenas. O interista Fiorello disse que a diretoria giallorossa “deveria se envergonhar. O presidente do Napoli, Aurelio de Laurentiis, foi além: “Contrataria imediatamente De Rossi para o Napoli, muito além do problema físico ou anagráoico. É homem de esporte: encontrará seu caminho e será ainda vencedor como foi por toda a vida. É justo que não abandone o futebol. Penso que o adeus de De Rossi seja um amarelo e me explico apenas pensando que, quem sabe, já venderam a Roma com acordos de uma renovação completa. Ao contrário um erro grotesco”. Para De Rossi veio uma oferta do seu amigo Burdisso para jogar no Boca Juniors.

A Roma afastou a hipótese de ficar fora da Europa, uma perda que teria consequências nefastas no ranking da UEFA, mas não se sabe ainda nem mesmo se irá para a fase de grupos da competição (como a Lazio que conquistou a Copa Itália) ou se irá participar das preliminares. Uma diferença substancial: no segundo caso a temporada oficial se iniciará no dia 25 de julho, com a renuncia da turnê americana (16 de julho em Chicago contra o Chivas, 20 em Charlotte contra o Arsenal e 24 em Nova Iorque contra o Benfica). Este calendário das preliminares européias: 25 de julho e primeiro de agosto (primeiro turno), 8 e 15 de agosto (segundo turno); 22 e 29 de agosto playoffs, e a primeira do campeonato (25) no meio. O primeiro sorteio está previsto para dia 19 de junho em Nyon.

Ao partido dos torcedores descontentes se juntou aquele transversal do Roma Club Parlamento, que promoveu um encontro para quarta-feira junto a sala do Senado Sant’Ivo na Universidade La Sapienza, na Corso Rinascimento. “Queremos dar voz a desilusão para tutelar esta grande paixão popular”. Já aderiram Paolo Cento, Stefano De Lillo, Maurizio Gasparri, Loredana De Petris, Paolo Binetti, Fabrizio Cicchitto, Davide Faraone, Gerardo Labellarte entre outros. Pallotta não trouxe títulos mas re-compactou os romanistas.

ROMA (4231): Mirante, Florenzi, Fazio, Jesus, Kolarov, De Rossi (82' Under), Pellegrini, El Shaarawy, Pastore (57' Cristante), Perotti, Dzeko (62' Schick)

PARMA (433): Frattali; Iacoponi(34′ Gazzola), Bruno Alves, Gagliolo, Gobbi; Dezi, Stulac(21’st Machin), Kucka; Gervinho, Ceravolo, Sprocati(45’st Diakhate) . A disp.: Barilla, Biabiany, Dimarco, Grassi, Kasa, Brazao, Scozzarella, Sepe Téc.: Roberto D’Aversa

Cartões: 38’Kucka, 41’Perotti, 78’Pellegrini

F I C H A
avatar

© 2004 PORTALE ROMANISTA BRASIL UMA FÉ QUE NUNCA TEM FIM

uCoz