P R
Portale Romanista
Uma Fe' Que Nunca Tem Fim
ANO XIV
ROMA
CULT
ULTRAS
2018/19
TOTTI
BLOG
News A Roma bate a Juve e mantém viva a esperança Champions (12)Romero nos acréscimos afunda a Champions giallorossa (30)Tudo fácil para a Roma: tris no Cagliari e quarta posição (36)El Shaarawy não é suficiente para Roma (36)Dzeko mantém viva as esperanças Champions (38)De Rossi decisivo, grande golpe Champions (65)A defesa de Ranieri derrapa mas não afunda (62)A redenção de Claudio Ranieri (42)Roma, passo em falso para a Champions: nova derrota com a Spal (70)Ranieri sorri graças a Schick e ao Var (57)
P R Alcatéia
ciao, visitante

Login:
Password:


Total Online: 1
Visitantes: 1
Membros: 0
P R Fellas Brasil
P R Últimos Tópicos
Boteco Giallorosso
Nainggolan
Ei?
LENDAS DO PR
Kovacic
P R Blog
P R Tirinhas
P R Portaland
P R Store
P R Sondagem
Porque a Roma não evolui
Total de enquetes: 9
: Dzeko mantém viva as esperanças Champions
Postado por: lupulus 13/04/2019 às 22:25

ROMA - Os cuidados de Ranieri começa a dar frutos. Como como a Samp, a Roma bate a Udinese com mínimo esforço e pela primeira vez na temporada mantém o gol inviolado por dois jogos seguidos. Três pontos de ouro que os consente respirar os ares da quarta colocação, mas sobretudo moral para prosseguir o objetivo da Champions League. Para bater uma ótima Udinese, que até o ultimo minuto jogou todas as suas cartas abertamente, foi preciso o retorno ao gol no Olímpico de Edin Dzeko: não marcava diante da sua própria torcida a cinco meses e meio (bis sobre o CSKA Moscou no dia 23 de outubro), no campeonato realmente a um ano (bis sobre o Chievo no dia 28 de abril de 2018).

UMA ROMA CIENTE DOS SEUS PRÓPRIOS LIMITES - É uma Roma decisivamente mais consciente das suas limitações. Defende de maneira mais compacta, aumenta o ritmo por etapas, goza de uma condição muito aquém do brilhantismo. A única noticia ruim para os giallorossi chega com a enésima lesão muscular (suspeita de estiramento na coxa direita), desta vez ocorrida com o capitão De Rossi. Uma perda considerada em vista da partida fundamental direta com a Inter no próximo sábado.

RANIERI PROPÕE A DUPLA DZEKO-SCHICK - Diferentemente do anunciado as vésperas (“jogará um entre Dzeko e Schick”), Ranieri no final decidiu colocar ambos os dois atacantes em campo com El Shaarawy retornando titular na esquerda, asa custas de Kluivert. Na defesa vista a emergencia dos laterais (Santon e Karsdorp lesionados, Florenzi não 100% e Kolarov suspenso) no final decidiu adaptar dois centrais, Jesus e Marcano colocando o primeiro na direita e o segundo na esquerda. No fronte oposto Tudor mudou, jogo-força, apenas duas pecinhas na equipe vitoriosa diante do Empoli colocando De Maio na defesa no lugar do indisponível Opuku e D’Alessandro na esquerda no meio campo substituindo o suspenso Zegelaar.

PRIMEIRO TEMPO EQUILIBRADO - A Roma iniciou a partida com cautela e a Udinese tentou aproveitar levantando imediatamente os ritmos: De Paul não achou o gol com um arremate de direita do limite da área, Mandragona fez melhor, mas encontrou o desvio para escanteio de Mirante depois de uma conclusão de fora da área, Lasagna desferiu um largo chuto diagonal de esquerda. Passado o temporal a Roma começou a tomar as rédeas do jogo e, não essencialmente brilhando nas ações, assustou mais vezes o goleiro Musso: Distante e Zaniolo despacharam duas bolas a distancia do lado esquerdo que passaram perto do travessão, El Shaarawy desferiu uma cabeçada que saiu um pouco alta, Marcano empenhou o goleiro com um forte diagonal, e finalmente Schick arrematou de esquerda um chute que passou ao lado do gol friulano depois de uma ação pessoal.

RANIERI REGULA O 4-2-3-1, DE MAIO ACERTA A TRAVE - Não satisfeito pela apresentação dos seus Ranieri decidiu voltar aos 4-2-3-1, tirando Schick e Jesus, que sentiu no impacto aéreo com Samir, inserindo Pellegrini e Florenzi. Antes de se readequar, a Roma teve que acertar as contas com uma nova investida forte da Udinese que, desta vez, esteve muito próxima de abrir o placar: Okaka de cabeça empenhou Mirante, chamado a voar além do travessão depois de um chute cruzado de D’Alessandro destinado a terminar no angulo. Enfim tocou a De Maio chegar perto do alvo com uma cabeçada que acertou a trave externa.

DZEKO MARCA, DE ROSSI SE LESIONA - A Roma a esse ponto acorda, avança seu baricentro e, depois de ter feito as provas gerais, com duas cabeçadas de Cristante e Dzeko, passa (67’) graças a uma assistência genial de El Shaarawy que colocou Dzeko em condições de bater a poucos passos o goleiro Musso. Sem De Rossi, que saiu lesionado, e com Pellegrini para fazer a mediana, a Roma recuou dando confiança a Udinese. Tudor tentou de tudo inserindo inclusive um terceiro atacante (Teodorczyk no lugar de De Maio) mas, os bianconeri não acharam um modo de dar trabalho a Mirante. O técnico croata, deste modo, foi obrigado a sofrer sua primeira derrota. Mas a prestação dos seus não pode mais que dar-lhe confiança para escapar do rebaixamento.

ROMA-UDINESE 1-0 (0-0)

Roma (4-4-2): Mirante; J.Jesus (1′ st Florenzi), Manolas, Fazio, Marcano; Zaniolo, Cristante, De Rossi (24′ st Under), El Shaarawy; Dzeko, Schick (1′ st Lo.Pellegrini). (1 Olsen, 77 Greco, 8 Perotti, 19 Coric, 27 Pastore, 53 Riccardi, 34 Kluivert). Téc.: Ranieri.

Udinese (3-5-2): Musso; De Maio (39′ st Teodorczynk), Samir, Trost-Ekong; Larsen, Fofana, Mandragora (24′ st Sandro), De Paul, D'Alessandro (27′ st Pussetto); Lasagna, Okaka. (27 Persian, 88 Andrade, 24 Wilmot, 8 Badu, 13 Ingelsson, 14 Micin). Téc.: Tudor.

Arbitro: Di Bello de Brindisi.
Gol: no st aos 22' Dzeko.
Cartões: J.Jesus, D'Alessandro, De Maio e Dzeko por jogo faltoso; Musso per obstrução.
Escanteios: 7-6 para a Roma.
Acréscimos: 1′ e 3′.
Notas: pagantes 34.449, renda de 1.101.317,00 euros.

Fonte: Jacopo Manfredi (La Repubblica)
P R Avalie
Portale Romanista Brasil © 2004